• 4 de maio de 2011

    Festa do tethering grátis está com os dias contados

    Está chegando a hora de os usuários Android abrirem a carteira se quiserem explorar as facilidades do tethering em seus smartphones. As operadoras móveis e a Google têm-se aliado para coibir a instalação de apps que permitem usar os aparelhos como modem, sem pagar taxas adicionais.

    Nos Estados Unidos, AT&T, Verizon e T-Mobile começaram a bloquear o download de apps do Android Market que permitem compartilhar a conexão de dados do celular com até cinco outros aparelhos via Wi-Fi, sem pagar por taxas de tethering.

    Pelo menos dois sites – o Engadget e o This is My Next – destacaram que as restrições se aplicam apenas para as operadoras americanas, com exceção dos clientes da Sprint.

    As operadoras costumam cobrar de 15 a 20 dólares por mês (de 24 a 32 reais, respectivamente) para permitir que um usuário compartilhe a conexão de dados do celular via Wi-Fi com laptops, tablets e outros gadgets. Até agora muitos usuários Android tinham meios de burlar essa regra com a instalação de apps disponíveis gratuitamente no Android Market, e que permitiam fazer o tether sem pagar a mais por isso.

    O acesso aos apps de tethering – na maioria, gratuitos ou de custo irrisório – agora tem sido bloqueado para smartphones Android da AT&T, Verizon e T-Mobile, sinalizando o fim da era do tethering livre. Entre esses apps estão o Eash Tether, Internet Sharer, Klink, PDAnet e Tether for Android.

    Os usuários corporativos ainda poderão instalar apps gratuitos de tethering, mas terão de fazer isso em um celular com privilégios de dono do sistema (“rooted”, no jargão de TI) ou de outra fonte alternativa ao Android Market oficial. Se você for cliente da AT&T, isso será particularmente difícil por causa de bloqueios nos softwares que carregam o sistema (bootloaders).

    Não surpreende que as operadoras venham tomando medidas para combater o tethering grátis. À medida que milhões de pessoas compram smartphones a cada ano, as operadoras têm-se visto sob pressão – e planos de dados com limitações e taxas para tethering são tentativas de manter o uso das redes de dados sob controle severo.

    A AT&T parece ser a mais empenhada em combater o tethering grátis. A operadora tem enviado e-mails aos assinantes que se utilizam de tethering, com ameaças de migração para planos mais caros caso insistam na prática.

    (Daniel Ionescu)

    Fonte: IDG Now

    Nenhum comentário: